O maior número de registros nesse primeiro semestre está relacionado aos exames de laboratório. (Foto: Carlos Dickow)

O número de exames realizados pelos moradores de Venâncio Aires através do Sistema Único de Saúde (SUS) neste ano já representa 52,3% do total dos 199.695 realizados em 2018. Ao todo, nesse primeiro semestre, dos oito tipos de diagnósticos, o que teve mais análises foi o exame de laboratório, totalizando 83.373 resultados.

Ao todo, nestes primeiros seis meses, foram realizados 104.432 exames pela rede pública. Se a média se confirmar, o número em 12 meses deve passar dos 200 mil exames, a maior procura dos últimos quatro anos. No entanto, é possível ver desde 2015 um crescimento no número de exames realizados pelo SUS.

Segundo o secretário de Saúde, Ramon Schwengber, apesar de todas as dificuldades de recursos dos últimos anos, os números mostram que o Município vem aumentando a oferta aos usuários e qualificando o trabalho da Saúde. “Estamos aumentando gradativamente o número de exames e alguns serviços para a população, inclusive acrescentando serviços como da fisioterapia domiciliar. No ano passado já fizemos um mutirão de exames e, a partir de agora, vamos fazer uma análise de todas as filas e estudar a possibilidade de algum novo mutirão onde existe uma demanda reprimida maior”, argumenta.

ATENDIMENTOS
A fisioterapia geral, com 8.717 atendimentos, segue nos últimos anos sendo o segundo atendimento mais realizado. Logo atrás está radiologia, com 8.213 atendimentos, seguida de fisioterapia domiciliar, com 1.992 atendimentos, que começou a ter registros no município em 2017. Na quinta posição está a ultrassonografia, com 1.642 exames no primeiro semestre – que se dobrar de realizações até o fim de 2019, não chega aos realizados no ano passado, que somam 3.471. Logo em seguida está a tomografia, com 265 exames e, por fim, vêm endoscopia e ressonância, 141 e 89 atendimentos, respectivamente.

Os números vêm crescendo ano após ano, desde 2015, conforme dados apresentados pela Secretaria de Saúde. De 2015 para 2016, o índice 13,9% (133.271 para 151.881 exames); de 2016 para 2017, o percentual bateu em 22,1% (de 151.881 para 185.498 atendimentos); e de 2017 para 2018 a elevação foi de 7,6% (de 185.498 para 199.695 exames).

 

 

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome