A participação dos ovinos na Expointer, se confunde com a história da própria feira, que antes de mesmo de ser internacional, já recebia a numerosa participação de raças ovinas. Segundo levantamento feito pela Associação Brasileira de Criadores de Ovinos (Arco), tanto a quantidade de animais participantes quanto a rentabilidade na comercialização de ovinos sempre foi bastante substanciosa. Na comercialização, também há que se exaltar os valores, sendo que desde 2008 vê consolidado como o segundo maior volume em vendas.

Em 2008, a venda de ovinos gerou R$ 897,85 mil; em 2009 o valor comercializado foi de R$ 710,180 mil; já em 2010, mais uma vez a rentabilidade ficou em R$ 843,28 mil. Em 2011 a rentabilidade dos ovinos na 34ª Expointer, foi de R$ 1,084 milhão, número 25% superior ao comercializado em 2010. Estes números extremamente positivos demonstram a força e a rentabilidade dos ovinos brasileiros na maior feira internacional da América Latina.

A Arco, em 2012 contabiliza a participação de 922 ovinos de 158 expositores brasileiros, representando 14 raças. Entre elas estão: Merino Australiano (15 animais); Ideal (44 animais); Corriedale (60 animais); Romney Marsh (28 animais); Hampshire Down (88 animais); Texel (351 animais); Ile de France (87 animais); Suffolk (142 animais); Karakul (quatro animais); Santa Inês (oito animais); Poll Dorset (41 animais); Dorper (20 animais); Crioula (30 animais); e, White Dorper (quatro animais).

A PROGRAMAÇÃO para os ovinos inicia-se já no domingo, 2, com o julgamento de classificação das raças Texel, Suffolk, Santa Inês e Poll Dorset. A PROGRAMAÇÃO completa está no site da Arco, por meio do link http://www.arcoovinos.com.br/expointer2012/expointer.asp

Para Paulo Afonso Schwab, presidente da Arco, a participação de ovinos nesta edição da Expointer, reflete o momento positivo da ovinocultura brasileira, que passa por importante valorização.