Apenado que era alvo da tentativa de resgate na Peva foi transferido

-

A intensa troca de tiros, registrada na madrugada do domingo, 23, na Penitenciária Estadual de Venâncio Aires (Peva), tinha a intenção de resgatar um apenado que estava recluso em uma das celas da galeria A.

Por cerca de dez minutos – segundo informações da delegada penitenciária regional, Samantha Longo – tiros de fuzil foram disparados contra a guarita frontal, localizada ao lado da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), e houve o revide dos agentes penitenciários de plantão e da Brigada Militar.

O preso que era o alvo do resgate foi transferido para outra casa prisional, logo após o incidente. O nome dele e o local para onde foi levado são mantidos em sigilo pela Superintendência dos Serviços Penitenciários. Nenhum agente ou policial militar se feriu.

Ação dos criminosos

A cerca da ETE e a cerca que dá acesso às guaritas chegaram a ser cortadas, mas o revide dos agentes impediu que o bando avançasse e concretizasse seu objetivo. A suspeita é que eles usariam dinamite para explodir a parede da cela e dar fuga ao líder daquela galeria.

Mas, o bando teve que fugir e acabou atolando duas caminhonetes, uma delas blindada, seguindo a fuga em um único veículo. Há suspeitas de que um dos integrantes da quadrilha esteja gravemente ferido, já que dentro de um dos veículos foi apreendida uma touca ninja com muito sangue.

Também foram apreendidas bananas de dinamite, coquetéis molotov, garrafas com gasolina e álcool, além de uma esmerilhadeira e um escudo.

LEIA MAIS:

Tentativa de resgate na Penitenciária de Venâncio Aires é marcada por tiros

Miguelitos foram colocados na RSC-287 para impedir o acesso da Brigada Militar à penitenciária

Materiais que seriam usados na tentativa de resgate foram encontrados nos veículos abandonados

notícias polícia Folha do Mate

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes