Paulo Cezar Montinelli, tesoureiro da comunidade de Marmeleiro, foi o responsável pela apresentação das prioridades (Foto: Carlos Dickow)

O grande sonho de Linha Marmeleiro, localizada no 3º Distrito, é o mesmo das outras comunidades ao longo da ERS-422: quer uma rodovia em boas condições para escoar a produção da região, além de garantir segurança para os usuários que, diariamente, precisam se deslocar pela principal estrada da região serrana da Capital Nacional do Chimarrão. A demanda prioritária foi apresentada na noite desta segunda-feira, 21, pelo tesoureiro da comunidade, Paulo Cezar Montinelli, durante sessão da Câmara de Vereadores.

Montinelli afirmou que melhorias na 422 são essenciais para o desenvolvimento da região. Explicou que são constantes os episódios em que os usuários da rodovia ficam empenhados e precisam contar com ajuda de moradores para desatolar veículos, por exemplo. A maior dificuldade, segundo ele, é o tráfego de caminhões, tanto em relação às condições precárias, quanto à largura da estrada, que não é adequada para suportar veículos pesados em direções opostas. “Quem tem trator está o tempo todo rebocando”, argumentou.

DEMANDAS

Além das condições da 422, são demandas da comunidade de Marmeleiro melhorias em paradas de ônibus, bueiros e rede elétrica, bem como a instalação de uma academia ao ar livre. O tesoureiro da associação lembrou ainda que os agricultores da região que se cadastraram para receber incentivos referentes a horas-máquina seguem esperando o auxílio. “Em relação às horas-máquina, pedimos e ainda não veio nada”, disse. Montinelli declarou que sabe das dificuldades e esforços da Prefeitura para atender as demandas da população, mas sugeriu que Marmeleiro entre de vez no cronograma de atendimentos da Administração.

CAPATAZIA

Presente à sessão, o responsável pela capatazia do 3º Distrito, Alberto Sausen, afirmou que entende as reivindicações da comunidade e assegurou que os servidores estão trabalhando com afinco, mas salientou que os dias de chuvas frequentes impedem a execução de muitas atividades. “Já são oito dias em que não conseguimos fazer absolutamente nada. Além disso, o que tinha sido feito acaba sendo prejudicado, pois a chuva castiga a estrada. Estamos sempre correndo atrás da máquina, mas não vamos desistir”, comentou.

Sausen lembrou que, nos últimos meses, mais de 500 cargas de material foram colocadas na ERS-422, bem como 385 canos foram inseridos ao longo da rodovia para contribuir com a drenagem. “São mais de 480 quilômetros de estrada no 3º Distrito, com regiões bastante acidentadas. É muito difícil deixar a manutenção sempre dentro daquilo que seria o ideal, mas estamos trabalhando para isso”, informou o capataz.


“Estamos, mais uma vez, fazendo nossas reivindicações. Por favor, levem as demandas ao prefeito, para que lembre do povo da serra.”
PAULO CEZAR MONTINELLI
Tesoureiro da comunidade de Linha Marmeleiro


MUTIRÃO

  • O presidente da Câmara, Eduardo Kappel (PL), disse que vai interceder junto ao prefeito Giovane Wickert (PSB) para que o 3º Distrito seja contemplado com uma força-tarefa do Executivo. Segundo ele, o Legislativo destinou recursos para o Município para a aquisição de uma prancha, para transporte de máquinas pesadas, o que vai facilitar o deslocamento ao interior para a realização dos serviços.
  • “Estamos passando por vários distritos e, desde que iniciamos as sessões interiorizadas, está é a primeira comunidade que está fazendo uma cobrança mais forte. Nos outros lugares, o Executivo sempre conseguiu nos ajudar e atender demandas antes mesmo das sessões. Aqui a situação não foi a mesma porque estamos há oito dias embaixo d’água”, justificou Kappel, acrescentando que “se o prefeito não priorizar esta região, depois da chuva, a Câmara não vai mais repassar recursos para a compra de óleo diesel e ele não terá meu apoio para a reeleição”.
  • O presidente do Legislativo declarou ainda que o atraso das comunidades ao longo da ERS-422 se deve a uma decisão política equivocada do ex-prefeito Alfredo Scherer. “Aqui era para passar a BR-386, a Estrada da Produção. Mas, há 50 anos, ele apoiou Lajeado, fazendo com que Venâncio Aires deixasse de ser uma cidade polo”, falou. De acordo com Kappel, “o ex-prefeito Alfredo Scherer era honesto, mas despreparado, e tomou uma decisão errada. O governador, na época, era do partido dele, mas um deputado de Estrela iludiu o prefeito de Venâncio, na época”, complementou.
  • Kappel informou que ainda pretende realizar sessões em Vila Palanque e Vila Santa Emília, além de convocar sete sessões extraordinárias que seriam realizadas no interior. Nos bastidores, colegas demonstram insatisfação, inclusive integrantes da base governista. Muitos se questionam se o presidente ainda não se deu conta que as sessões extras só podem ser convocadas em casos de urgência para votação de determinada matéria, além de que no encontro não se pode tratar do que não estiver na pauta.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome