Presidente do MDB, Paulo Mathias Ferreira, e vereadores Izaura Landim, André Puthin e Helena da Rosa prestigiaram a filiação de Gilberto dos Santos (Foto: Divulgação)

O vereador Gilberto dos Santos, mais votado da atual legislatura – recebeu 1.899 nas urnas em 2016 – deixou o PTB e assinou ficha com o MDB. O ato acabou de ser selado, na casa do presidente emedebista, o advogado Paulo Mathias Ferreira.

A filiação é a confirmação do que a Folha do Mate vinha antecipando, já que as tratativas entre Santos e o MDB já tinham vazado, embora os envolvidos continuassem tentando manter o máximo de mistério possível nos bastidores da política.

Agora, o MDB tem, ao lado do PDT, a maior bancada da Câmara de Vereadores de Venâncio Aires. Além disso, o vereador é cotado para surgir em chapa majoritária. As especulações dão conta de que o movimento de partido agrada ao pré-candidato do PDT à Prefeitura, Jarbas da Rosa, que gostaria de ter o vereador como vice em sua chapa.

“Chegou o grande dia, sempre sonhei em estar em um grande partido, que tem grandes homens e mulheres. O presidente Paulo Ferreira me convidou, eu chego para encorpar o partido e espero ter muito sucesso, pois na política a gente não pode entrar para brincar”, afirmou Santos, em entrevista à Folha do Mate.

Ele comentou ainda que está à disposição do partido para eventual disputa majoritária, mas que isso será debatido no âmbito do partido. “O conjunto do MDB  já era forte e, tenho certeza, ficará ainda mais fortalecido. Vamos nos organizar para chegarmos com tudo nas eleições de outubro”, declarou.

PRESIDENTE

O presidente da legenda, Paulo Mathias Ferreira, afirmou que o momento é muito importante. “Nada mais, nada menos que Gilberto dos Santos, o vereador mais votado da última eleição. Em número de votos, agora, somos a maior bancada do Legislativo. Ele veio para o ninho certo, pois sempre foi Almedista”, comentou, em referência à admiração que Santos tem pelo ex-prefeito Almedo Dettenborn.

Gilberto dos Santos é o terceiro vereador a mudar de partido na janela eleitoral, que se estende até o dia 3 de abril. Antes dele, Zé da Rosa deixou o PSD rumo ao Republicanos, e Ciro Fernandes saiu do PSC para ser acolhido pelo PDT.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome