Estado declara emergência em saúde pública devido à circulação do vírus da febre amarela

-

A secretária da Saúde, Arita Bergmann, assinou, durante reunião virtual realizada nesta quarta-feira, 28, a Portaria 341/2021, que declara Emergência em Saúde Pública de Importância Estadual (Espie) no Rio Grande do Sul em decorrência da confirmação da circulação do vírus da febre amarela.

Durante a reunião, foi anunciada a criação do Centro de Operações em Emergência (COE) de Arboviroses, com a participação de representantes da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) e do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems). Também houve a divulgação de um manual com orientações sobre as arboviroses (doenças transmitidas por mosquitos infectados, como febre amarela, dengue, chikungunya e zika vírus). O manual de orientações está disponível no site da Secretaria da Saúde (SES).

O último Informativo Epidemiológico de arboviroses, referente ao período de 18 a 24 de abril, apresenta 23 municípios com circulação do vírus confirmada. Este grupo, considerado área vermelha, é formado por municípios onde foram encontrados primatas mortos, contaminados por mosquitos de áreas silvestres que transmitem o vírus da doença. Outros 72 municípios, situados no entorno, são considerados de área amarela, com riscos de também virem a ter circulação do vírus. Até agora, a doença não foi detectada em humanos.

“O Rio Grande do Sul está em situação de alerta. Já temos uma epidemia de dengue, agora estamos em situação de emergência com relação à febre amarela”, declarou a secretária Arita Bergmann. “É necessário, neste momento, uma efetiva integração da rede de atenção à saúde com as Coordenadorias Regionais de Saúde (CRSs) e gestores municipais de saúde. Além da preocupação com o coronavírus, que estamos enfrentando há mais de um ano, precisamos ficar atentos, evitando que outras epidemias cheguem ao Rio Grande do Sul.”

O Rio Grande do Sul não registrava a presença do vírus causador da febre amarela desde 2009. Em janeiro de 2021, foi confirmado o caso de um bugio morto no município de Pinhal da Serra, na Região Serrana, próximo à divisa com Santa Catarina.

A vacina contra a febre amarela faz parte do calendário do Programa Nacional de Imunizações (PNI) e pode ser encontrada nas Unidades de Saúde da Atenção Primária.

Fonte: AI Governo RS

notícias últimas Folha do Mate

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes