temperatura Covid Venâncio Aires
Todas as pessoas que ingressam no hospital passam pela verificação de temperatura (Foto: Alvaro Pegoraro/Folha do Mate)

Um plano que envolve desde a verificação de temperatura de todas as pessoas que ingressam no local até a circulação restrita dos profissionais nos setores onde atuam tem garantido a retomada de serviços no Hospital São Sebastião Mártir (HSSM) com segurança.

Entre os procedimentos que voltaram a ser realizados estão as cirurgias eletivas. Depois de terem sido interrompidas, por conta da pandemia do coronavírus, elas foram reiniciadas na metade de abril e têm sido ampliadas gradualmente, nas últimas semanas.

“Desenvolvemos todo um plano estratégico que envolve praticamente todos os setores, para deixar o hospital seguro e garantir que as pessoas não tenham medo de se internar e os médicos sintam confiança para hospitalizar seus pacientes”, explica o médico Guilherme Fürst Neto, diretor técnico do HSSM.

Entre as medidas adotadas pelo hospital está o trabalho das equipes restrito às alas onde atuam. “Os profissionais do bloco cirúrgico não têm contato com pacientes em tratamento por conta da Covid”, exemplifica Fürst. Aplicação de questionário de identificação de sintomas a pacientes, acompanhantes ou visitantes também integra o plano.

“Ouvimos falar disso em grandes hospitais, mas na região é algo pioneiro. Até o momento, nenhum paciente que foi tratar outro problema no HSSM contraiu Covid, não tivemos nenhum caso preocupante.”

GUILHERME FÜRST NETO – Diretor técnico do HSSM

Entre os funcionários do HSSM, seis entre 151 profissionais – o equivalente a 4% – tiveram o diagnóstico da Covid-19 confirmado. Entre eles, cinco já retornaram ao trabalho. A testagem dos profissionais que atuam diretamente na assistência a pacientes com coronavírus ocorre a cada 21 dias.

“O hospital não pode viver sem pacientes”

Fürst explica que, ao garantir a segurança dentro do hospital e evitar a proliferação do vírus, o plano possibilita que a instituição de saúde atue de forma mais sustentável, mesmo durante a pandemia. “O hospital não pode viver sem pacientes. Temos uma estrutura enorme e complexa à disposição, com funcionários, leitos e medicamentos, que precisa ser utilizada”, argumenta.

No fim de maio, a taxa de ocupação chegou a ser de apenas 30% – índice que chamou atenção, por conta da superlotação registrada no mesmo período, em anos anteriores. Além disso, houve um período em que toda a ala com pacientes cirúrgicos esteve fechada. “Esse período foi extremamente importante para redimensionar o hospital, readequar a estrutura e as equipes”, observa Fürst.

hospital são sebastião mártir covid venâncio aires
Para garantir segurança, profissionais que atuam no bloco cirúrgico não têm contato com setor de atendimento a pacientes com Covid (Foto: Alvaro Pegoraro/Folha do Mate)

De acordo com o diretor técnico, atualmente, com as cirurgias eletivas, nas segundas, terças e quartas-feiras – dias em que, geralmente, são realizadas as operações – a ocupação varia de 60% a 70%. “De quinta-feira a domingo, há uma diminuição, que é normal e histórica”, observa.

Em respeito a orientações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), pacientes acima de 60 anos e com outros fatores de risco para a Covid-19 são operados apenas em casos de urgência. “Não se submete grupos de risco a procedimentos eletivos”, esclarece Fürst.

Algumas medidas do plano de prevenção

  • Monitoramento de casos de funcionários (ativos ou afastados por suspeita) e pacientes.
  • Aplicação de questionário para identificação de sintomas a pacientes, acompanhantes ou visitantes.
  • Verificação de temperatura de todas as pessoas que ingressam no hospital.
  • Testagem sequencial de funcionários da assistência direta ao paciente, a cada 21 dias.
  • Alteração do fluxo de internações eletivas, com abertura da recepção da Tiradentes às 6h.
  • Rastreio dos pacientes e acompanhantes, para detectar casos suspeitos
  • Vigilância e monitoramento do uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) nos setores.
  • Interdição da sala de espera do Centro Cirúrgico.

Cirurgias

Eletivas

14 a 29 de abril – 16

Maio – 32

Junho (até terça-feira, 16) – 24

Pequenas cirurgias

14 a 29 de abril – 21

Maio – 40

Junho (até terça-feira, 16) – 28

Total – 161

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome