Venâncio-airense vence a Olimpíada Universitária de Ortopedia do Brasil

-

*Texto atualizado às 20h16min 

O venâncio-airense Daniel Strohschoen Bohn, de 25 anos, conquistou no fim de outubro mais um campeonato nacional na área da saúde. Estudante do 9º semestre de Medicina e pesquisador na Universidade Federal de Pelotas (UFPel), o jovem já havia sido campeão, em duas oportunidades, da Olimpíada de Anatomia da Elsevier, considerada a maior competição entre estudantes da área da saúde do país.

Agora, ele conquistou a primeira edição da Olimpíada de Ortopedia, organizada pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Campinas, em São Paulo. “Essa é a maior competição entre acadêmicos que desejam seguir na ortopedia e traumatologia. Tive a alegria de trazer mais esse título para Venâncio”, destaca ele, que também é presidente da Liga de Ortopedia e Traumatologia da UFPel.

O estudante, que atualmente mora em Pelotas, explica que todo o campeonato aconteceu em formato virtual, por meio de um sistema pelo qual havia fiscais acompanhando, ao vivo, cada participante. “Era necessário uma câmera para mim e outra no ambiente. Também foi preciso instalar um programa que bloqueava o computador apenas na aba da prova e supervisionava a rede em que eu estava conectado”, compartilha.

“Esse prêmio representa mais um passo importante em direção à carreira que escolhi, bem como significa uma recompensa por muitas abdicações. O segredo das minhas conquistas foi escolher algo que sou apaixonado, de maneira que a preparação – o estudo e conhecimento adquirido – era mais importante do que a vitória.”

DANIEL BOHN – Estudante de Medicina

A olimpíada foi realizada em duas etapas, com duração de quatro horas e 50 questões cada. O edital do campeonato foi divulgado no início do ano, para os estudantes se prepararem. As provas foram em setembro e a fase final em outubro, com os 30 finalistas. “Essa conquista representa que nada é impossível. Até meus 17 anos tinha o sonho e minha energia e motivação eram no sentido de ser um atleta profissional. Após sofrer uma lesão no quadril, passar por cirurgias e ver meu sonho se tornar inviável, decidi ser médico (para ser ortopedista) e tratar, operar e curar lesões como as que tive e, assim, seguir no meio esportivo”, relata.

Daniel também destaca que graças aos dois primeiros prêmios nacionais que recebeu teve a oportunidade de realizar cursos nos Estados Unidos e na Europa. Ele ainda salienta que essa conquista simboliza o que é o segredo do sucesso para ele. “Parece irracional pensar que um estudante, com poucos recursos, de uma cidade pequena no interior do Rio Grande do Sul, poderia competir e superar o Brasil inteiro três vezes, mas com estudo consistente, disciplina e muita fé, eu consegui. Além disso, representa que se eu consegui, pessoas em um contexto semelhante, como da mesma cidade, Venâncio Aires, também podem”, ressalta.

O venâncio-airense recebeu um prêmio de R$ 3 mil, troféu e um convite de honra para realizar acompanhamento no serviço sob orientação do cirurgião Carlos Mattos, que é reconhecido internacionalmente. O médico ligou para Daniel para anunciar que ele havia vencido o campeonato e fez o convite.

Instagram

• O estudante utiliza o perfil no Instagram @obs.anato para publicar, diariamente, o conhecimento que contribuiu para que ele conquistasse os prêmios. São assuntos relacionados à Medicina, esporte, ortopedia e traumatologia, técnicas de estudos e performance.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes