Nesta semana, Encosan iniciou obras no sentido norte-sul da rua Coronel Agra (Foto: Débora Kist/Folha do Mate)

Aqui, na Serra Gaúcha ou na região Metropolitana. Basta uma pesquisa rápida do Google para verificar que os transtornos causados em virtude de obras da Corsan faz parte da rotina de muitas cidades gaúchas. Em Venâncio Aires, desde que iniciaram as obras de instalação da rede coletora de esgoto, a ‘buraqueira’ é alvo de críticas.

Dezenas de ruas viraram canteiros de obras. Para os moradores, a paciência se tornou palavra de ordem para conviver com vias intrafegáveis, calçadas abertas, garagens trancadas e poeira. Fato é que não há como executar obras de esgoto sem a abertura de valas e a remoção de calçadas. Os números apresentados durante audiência pública realizada na noite de quinta-feira, na Câmara de Vereadores, mostram que o convívio com as obras deve perdurar por anos na Capital do Chimarrão.

Foram as constantes reclamações da população nas rodas de conversas e nas redes sociais que motivaram a realização da audiência. Uma reunião proposta para que os moradores pudessem apresentar as queixas e, principalmente, tivessem a oportunidade de ouvir dos representantes da estatal, as justificativas para o estado das vias. No entanto, na ‘casa do povo’, milhares foram representados por poucos, o que demonstra, mais uma vez, que a população não ‘compra’ a importância destes momentos de debate ou até tem desconhecimento sobre a relevância destas obras.

Reportagem desta edição mostra que dos 51 quilômetros de rede previstos para execução, menos de oito estão concluídos. Ou seja, foram concluídas pouco mais de 15% das obras que estão em execução. Há muito a ser feito ainda. Porém, enquanto as equipes das empresas Encosan e Arcol trabalham, a população cobra agilidade e, principalmente, que as vias abertas voltem a garantir um tráfego sem ‘obstáculos’.

É importante destacar que o assunto não se resume em desníveis. Também não são meras obras de canalização. A buraqueira que incomoda e gera dor de cabeça representa um passo importante para o desenvolvimento e para a saúde pública venâncio-airense: o tratamento de esgoto. Inclusive há uma Estação de Tratamento de Esgoto pronta e inaugurada.

Com um debate construtivo e comunitário, é possível avançar e buscar alternativas que minimizem os transtornos, como desvios no trânsito propostos durante a audiência. Porém, o ponto mais emblemático é, ainda, a situação das vias após as obras. As queixas sobre a demora para cobrir buracos e nivelar as ruas estão entre as principais reclamações. De fato, o usuário tem pressa, mas neste cenário é preciso que cada uma faça sua parte. Esta é uma obra cara e complexa, mas que, no futuro, promete colocar Venâncio em uma patamar de destaque no estado. Para isso, a população precisa compreender que esse investimento tem mais valor do que preço.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome