Área desapropriada fica nos fundos do Museu (Foto: Alvaro Pegoraro/Folha do Mate)
Área desapropriada fica nos fundos do Museu (Foto: Alvaro Pegoraro/Folha do Mate)

A Prefeitura de Venâncio Aires desapropriou terreno, na área central, para construção do acervo do Museu. Demanda antiga do Núcleo de Cultura de Venâncio Aires (Nucva), a decisão foi publicada em decreto municipal no dia 4.

A área, que pertence aos herdeiros de Otalcino Ortiz, está localizada no sentido norte-sul da rua Osvaldo Aranha, distante 36,05 metros da esquina com a Barão do Triunfo. O terreno é de difícil acesso, mas segundo o tesoureiro do Nucva, Flávio Seibt, sempre foi ideal para ampliação do acervo da instituição venâncio-airense.

A secretária municipal de Administração, Jalila Stahl Böhm Heinemann, explica que a Prefeitura já vinha tentando negociações com a família, no entanto, como não estava sendo possível realizar a troca por outro lote, já que familiares preferiam o valor do imóvel ao invés de outro terreno para fazer a venda. “Agora, com esse edital de alienação de lotes será permitida a entrada de recursos para fazer a desapropriação e indenizar a família”, destaca. O terreno de 326,26 metros quadrados foi desapropriado pelo valor de R$ 212.220,00. Jalila lembra que para tornar possível a desapropriação da área, a Administração fez, em 2018, a declaração de utilidade pública do espaço, averbando a matrícula do imóvel. “A partir disso, a família já não conseguia mais vender”, complementa.

Projeto

A ideia, segundo Seibt, é que no local seja construído um prédio de três andares. O custeio da obra será a partir de um projeto de revitalização e ampliação da entidade, que já foi aprovado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Rio Grande do Sul (IPHAE). “Após a escritura ser passada para o nome do Nucva, vamos fazer um projeto arquitetônico para o prédio e depois encaminhar para o Governo Federal para a aprovação”, pontua.

A ideia é que o novo espaço tenha climatização e telha fotovoltaica para auxiliar na preservação das peças. “Não adianta o museu ter um acervo maravilhoso, se ele não estiver bem cuidado”, observa. Com a liberação do terceiro andar do Edifício Storck, onde hoje está o acervo, o espaço será usado para a exposição. “Estou muito grato ao prefeito Giovane Wickert por essa luta durante seu governo. Acredito que até o final do ano a escritura estará no nome do Nucva”, comemora.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome