Paradas aprovadas

Por maioria (9 a 5), a Câmara autorizou, em votação na sessão desta segunda-feira, 26, a Prefeitura a firmar convênio com a HS Metalúrgica Industrial para a instalação de cinco paradas inteligentes em Venâncio Aires. As estruturas têm orçamento de R$ 92 mil cada, e serão entregues ao Município como forma de compensação, já que a empresa, que recebeu benefícios industriais, não cumpriu com o que estava previsto na carta de intenções. A primeira parada será instalada na esquina das ruas Tiradentes e General Osório, na Praça da Matriz. Antes prevista para o dia 15 de setembro, a estrutura só deve ser disponibilizada a partir de outubro, já que a votação da matéria atrasou o início da produção.

DEFENSORA MONITORA

Ouvida ontem pela coluna, a defensora pública Luciana Artus Schneider diz que está monitorando a situação. De acordo com ela, no dia 1º de agosto, o então prefeito em exercício, Celso Krämer, enviou à Defensoria documento no qual afirmava que o Executivo estava fazendo todos os esforços possíveis para resolver a questão da parada na Praça da Matriz de forma definitiva, ao mesmo tempo que ventilava uma solução paliativa. A partir da resposta de Krämer – que foi motivada por recomendação de Luciana para que o problema fosse solucionado -, ela está contando o prazo de 30 dias para uma nova movimentação. “Agora que sabemos que houve a aprovação das paradas, ficaremos no aguardo. Mas é preciso registrar que ainda não sabemos o prazo e que a comunidade passou todo o inverno frio e chuvoso sem um abrigo no local”, comentou, acrescentando que, se nenhuma medida prática for notada, não descarta a possibilidade de uma ação judicial. Primeiro, diz ela, optará pelo bom senso.

RAPIDINHAS

• Na matéria produzida por mim e publicada na edição de ontem da Folha do Mate sobre a Feira do Livro, não foi citado que a Secretaria de Cultura e Esportes, comandada por Henrique da Silva, teve atuação destacada durante o evento. Escrevi que a promoção foi da Prefeitura e Sesc (e foi), porém cabe fazer justiça e reconhecer o trabalho dos servidores da pasta.

• Elida Klamt não é a primeira venâncio-airense a assumir a 6ª Coordenadoria Regional de Educação (6ª CRE). Solange Ehlers já ocupou a função, tendo Sara da Rosa como assessora.

• A Câmara de Vereadores é uma máquina de criar polêmicas. A última tem como foco central o turno único, que segundo o presidente da Casa, Eduardo Kappel (Progressistas), vai ser mantido até o fim do ano. Helena da Rosa (MDB), integrante da Mesa Diretora, manifestou contrariedade à medida, afirmando que foi voto vencido na decisão de Kappel. O presidente afirma que a economia com o turno único (das 7h30min às 13h30min) chega a R$ 3,5 mil por mês.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome