Erisipela

A erisipela é uma doença infecciosa, que se instala principalmente nas pernas, isto é, nos vasos linfáticos da pele dos membros inferiores. Ela é provocada pela contaminação por bactérias, principalmente o Streptococcus, podendo ocorrer uma infeção associada com outras bactérias como Staphylococcus ou Pseudomonas.

As bactérias podem entrar na pele a partir de focos de micoses existentes entre os dedos dos pés (frieiras), micoses nas unhas (onicomicoses), pequenos ferimentos nas pernas, arranhões, rachaduras nos lados dos pés, bolhas ou calos infectados, ou ainda outros pequenos traumatismos dos pés ou das pernas. Esta infecção costura se espalhar a partir dos pequenos vasos linfáticos que existem sob a pele.

A doença é facilmente identificada pelo seu quadro típico, pois surge com o aparecimento de uma “vermelhidão” na pele da área atingida, seguido de um edema local (inchaço) e o aparecimento das linhas eritematosas ou dos “vergões”. Habitualmente costuma haver febre. A erisipela pode se apresentar sob uma forma mais leve, quando temos apenas uma área vermelha, mas também pode ocorrer uma forma mais grave, com formação de bolhas extensas ou até de verdadeiros abscessos, com necrose da pele.

E o tratamento, como pode ser feito?

Em primeiro lugar, também aqui a prevenção é a grande saída. Existem alguns fatores de risco que devem ser trabalhados. Assim, por exemplo, há fatores predisponentes, como tabagismo, alcoolismo, higiene inadequada, principalmente dos pés, diabetes e a imunodeficiência. A presença de edema nas pernas (inchaço) ou a presença de úlceras varicosas e ferimentos ou fungos no pés, constituem-se em portas de entrada para estas bactérias.

Uma vez instalado o quadro, torna-se necessário entrar com um tratamento a base de antibióticos. A gravidade do caso muitas vezes requer uma hospitalização. Nestes casos, o atendimento médico é de fundamental importância, pois dele depende a boa evolução do caso. O mais importante é tratar a “porta de entrada” das bactérias, ou seja, aqueles pequenos ferimentos, a micose dos pés ou das unhas ou ainda as lesões de pele.

Vale também aqui um alerta: Uma erisipela tratada de maneira inadequada, leva ao chamado edema ou inchaço de origem linfático, que já é uma seqüela deste quadro. O linfedema crônico é um estágio irreversível da doença e requer tratamento por especialista.

Sempre que surgirem sintomas como os descritos acima, faz-se necessário procurar um médico (de preferência um cirurgião vascular) para receber uma orientação e tratamento adequado.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome