A sintonia de Jarbas com Leite

Quem prestigiou a visita do governador Eduardo Leite (PSDB) a Venâncio Aires, na quinta-feira, 20, feriado de São Sebastião Mártir, se surpreendeu com a sintonia entre ele e o prefeito Jarbas da Rosa (PDT). Jarbas recepcionou Leite no Estádio Edmundo Feix, onde pousou o helicóptero que o trouxe de Porto Alegre, e seguiu com ele até a Travessa São Sebastião Mártir, onde ocorreu a solenidade oficial da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica do Hospital São Sebastião Mártir (HSSM).
Apesar do calor extremo, Leite não se apressou em seu pronunciamento, foi paciente para atender a todos os pedidos de fotos e circulou com calma pelas instalações do hospital, sempre com Jarbas ao seu lado. O prefeito, sempre que podia, relembrava os aportes recebidos pelo Município na gestão do tucano, agradecendo valores já recebidos e afirmando que o Executivo tem outros projetos que precisam do apoio do Estado.
O governador afirmou que boas iniciativas sempre serão priorizadas, tanto da Prefeitura quanto do HSSM. As lideranças de Venâncio Aires deixaram Leite muito à vontade, o que certamente contou pontos para a Capital Nacional do Chimarrão. Nenhum incidente foi registrado, o que reforça a possibilidade de que o governador atende o convite feito pelas soberanas da 16ª Fenachim e pelo prefeito e marque presença na maior festa do nosso município, em maio deste ano. Venâncio soube receber o representante maior do Estado.
O relato acima é do jornalista Carlos Dickow, que cobriu a visita do governador para a Folha. Jarbas destacou que faz seguramente 30 anos que Venâncio Aires não recebe tantos investimentos do governo do Estado, como está recebendo agora no governo Eduardo Leite. E não é só Venâncio. São todos os municípios que estão recebendo investimentos.
Leite faz um governo de recuperação do Rio Grande. Que precisaria ter sequência, mas ele não é candidato à reeleição. Uma pena.

Prefeito Jarbas e a vice Izaura tem boa relação com Leite. (Foto: Carlos Dickow)

Com Leite pela ERS-244

O ex-prefeito Giovane Wickert (PSB) secretário Adjunto de Obras do Estado, aproveitou a vinda do governador Eduardo Leite (PSDB) para marcar o início das obras da UTI Pediátrica, para reforçar o pleito pelo asfalto na ERS-244, trecho de 16 km entre Venâncio e Vale Verde. Giovane esteve acompanhado de Leandro Haag, que levantou esta bandeira em 2006, quando concorreu a deputado estadual pelo PSDB e depois seguiu insistindo no governo Yeda Crusius (2011-2014) e no início do governo Sartori (2015-2018). Agora com o PSDB no governo novamente, Haag me diz que tratou do assunto da ERs-244 com o secretário Claudio Gastal, no início de 2019.
Giovane, que assumiu essa bandeira regional no início de 2021, como pré-candidato a depuitado estadual, diz que o governador reafirmou a possibilidade de permuta de um horto da CEEE com a Construtora Pelotense, que detém o contrato para asfaltar o trecho da rodovia, como proposto pela Comissão que atua pela obra. “Estamos convencidos que estamos mais perto que nunca deste sonho virar realidade”, avalia Wickert. Isso precisa se resolver antes de abril, quando começam as vedações do ano eleitoral.

Leite com Giovane e Leandro. (Foto: Divulgação)

Mais Avançar RS

Na quarta-feira, 19, o governador Eduardo Leite (PSDB) e o secretário do Desenvolvimento Econômico, deputado estadual Edson Brum (MDB) lançaram o Avançar no Desenvolvimento Econômico – Programa Juro Zero.
“Este será o maior programa de fomento à economia gaúcha dos últimos 20 anos, com empréstimos de capital para MEIs, Simples e EPPs, com juros subsidiados pelo Estado. No total, está prevista a injeção de R$ 600 milhões na economia gaúcha e 23 mil CNPJs devem ser beneficiados com recursos que irão fomentar a retomada da economia do RS”, explica Brum.
“É uma iniciativa que vai cuidar daquele que tem um negócio menor no tamanho, mas gigante na sua importância, porque o maior número de empregos gerados no Estado se dá pelos MEIs, pelas empresas do Simples e as de pequeno porte. Por isso, a importância desse aporte de R$ 100 milhões do governo do Estado que será destinado para pagar os juros e que poderão chegar em todos os municípios, irrigando a economia local que poderá manter e gerar mais empregos”, complementou.
O ex-prefeito Airton Artus esteve no lançamento, onde a empresa Fundição Faires, foi uma das contempladas pelo Fundopem. Estiveram lá os diretores da Faires, Flávio Bienert e a filha Caroline.

Debate sobre a nossa água

Venâncio terá que definir e implantar algum sistema novo para termos água tratada distribuída pela Corsan. Hoje a cidade é abastecida por água captada e tratada no arroio Castelhano, que corta o município de ponta a ponta, de Linha Datas, onde nasce, até o rio Taquari, onde deságua. Mas o volume de água fornecido pelo arroio não suporta o consumo da cidade de 50 mil habitantes urbanos, sendo necessário o uso de poços artesianos que a Corsan tem na cidade, desde os tempos em que todo abastecimento de água da cidade era feito através deles.
O tema vem sendo debatido com mais intensidade desde 2021, através do projeto Nascentes: Nossa água, nossa futuro, que a Folha do Mate e Terra FM criaram como apoio ao Comitê de Recuperação de Nascentes do Arroio Castelhano, criado em 2017.
Citei quatro possibilidades levantadas, todas consideradas pela Corsan.
1 – Uma barragem no Castelhano, em Linha Esperança.
2 – Construção de um lago artificial próximo da cidade.
3 – Buscar água do rio Taquari.
4 – Investir no sistema de poços artesianos profundos.
O prefeito Jarbas da Rosa (PDT) cobra da Corsan uma decisão e ação para resolver o problema, pois o Município tem contrato assinado em 2010, que vai até 2035, e prevê um projeto de solução para disponibilidade de água até 2022. Junte-se a isso o processo de privatização da Corsan, que está em andamento e deve ser concluído neste ano. Temos uma situação de total indefinição.
O ex-prefeito Giovane Wickert (PSB), hoje secretário estadual Adjunto de Obras do Estado, me ligou nesta semana para contribuir. Ele lembra que o Plano Municipal de Saneamento, aprovado em 2011, no governo do prefeito Airton Artus (PDT), quando ele era vice-prefeito, projetava também, a possibilidade de uma barragem no arroio São João, que seria a alternativa de menor custo, estimada em R$ 30 milhões na época.
Wickert cita que a Corsan avalia uma possibilidade, com menor custo ainda; perfurar poços profundos buscando água no Aquífero Guarani, a segunda maior reserva de água doce subterrânea do planeta.

Aquífero Guarani pode ser a solução. (Foto: Divulgação)

Boi Gaúcho

O prefeito Jarbas da Rosa (PDT) e a sua vice, Izaura Bergmann Landim (MDB), assinaram na quarta-feira convênio com o Estado para asfaltamento do aceso ao frigorífico Boi Gaúcho em Vila Mariante, obra que integra o PAC dos Frigoríficos e que Jarbas tira do papel. O estado entra com R$ 2 milhões via Programa Avançar RS na Logística e Mobilidade e a Prefeitura com com 1,6 milhão, para asfaltar os 2,2 km, trecho da RSC-287 até a RS-130. O convênio foi assinado com o secretário estadual de Desenvolvimento Urbano e Metropolitano, Luiz Carlos Busato. A obra terá 12 meses para ser concluída. Boa notícia para Neri Nascimento, dono do Boi Gaúcho, que abate em torno de 400 cabeças/dia e quer ampliar para 600. Com o asfalto os caminhões não vão precisar mais pegar poeira e barro para levar carne de qualidade de Vila Mariante para os centros consumidores.

Leite e Sartori

O Correio do Povo divulga pesquisa Real Time Big Data para o governo do Estado. O governador Eduardo Leite (PSDB), que não é candidato à reeleição, lidera com 25% das intenções de voto. O segundo é o ex-governador José Ivo Sartori (MDB) com 16%, que também diz não ser candidato. Depois vem o Ministro Onyx Lorenzoni (União Brasil) que resulta da junção do DEM e PSL, com 13%. São os três principais nomes. Bem depois vem Pedro Ruas (PSOL) e Edegar Pretto (PT) com 4%, Gabriel Souza (MDB) 2%, Luiz Carlos Heinze (PP), Beto Albuquerque (PSB), Roberto Argenta (MDB), Alceu Moreira (MDB) e Ranolfo Vieira (PSDB) todos com 1%.
Sem Leite, Sartori sobe para 20% das intenções de voto e Onyx vai aos 18%. Sem Leite e Sartori, o Ministro Onyx aparece disparado com 20%, Pedro Ruas e Beto Albuquerque tem 6% e Heinze 5%.

Bolsonaro e Lula

Para Presidente, a pesquisa mostra o presidente Jair Bolsonaro (PL) e e o ex-presidente Lula (PT) empatados no RS com 28% das intenções de voto. Sergio Moro (Podemos) aparece em terceiro com 12%. Depois vem Ciro Gomes (PDT) com 4%, Joao Doria (PSDB) 3% e outros nomes com 1%.

Moro no União

A notícia dos bastidores políticos nacionais da semana é a possível filiação do ex-juiz e ex-Ministro Sergio Moro no União Brasil, maior partido no Congresso, que surge da união do Democratas e do PSL, partidos de centro/direita. Moro se filiou ao Podemos faz dois meses e passou a ocupar a liderança para a eleição presidencial, fora a polarização entre Lula e Bolsonaro. Ter uma estrutura partidária forte, mais tempo na TV, mais recursos e possibilidade de apoio de outros partidos, são os fatores apontados para a filiação de Moro ao União Brasil como candidato a Presidente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques