Como foi o debate Giovane x Jarbas

A Folha do Mate e a Terra FM realizaram na quinta-feira a noite, no auditório da Folha, o seu primeiro debate entre os candidatos a prefeito de Venâncio, o prefeito Giovane Wickert (PSB), que concorre à reeleição, e o médico e ex-vereador Jarbas das Rosa (PDT), que já concorreu em 2016, quando Giovane se elegeu por históricos 254 votos de diferença.
Conduzido pelos jornalistas Letícia Wacholz, editora da Folha, e Daniel Heck, diretor da Terra, o debate de três horas foi em alto nível. No final os dois candidatos elogiaram o formato dinâmico proposto para o debate e o alto nível do encontro, avaliação que assino embaixo; foi uma oportunidade do eleitor ouvinte e internauta ver, ouvir e tirar suas conclusões.
No dia 12 de novembro, quinta antes da eleição, tem um segundo debate entre eles.

Debate foi realizado em estúdio criado no auditório da Folha. (Foto: Roni Müller).

Destaques
Fiz minhas anotações, que destaco em tópicos.
Na apresentação já deu para notar o tom. Giovane, que estava em desvantagem de 24,5 pontos percentuais pela pesquisa Methodus, divulgada sábado, que deu Jarbas com 46,4% das intenções de voto e Giovane com 21,9%, largou ‘queimando pneu’ para aproveitar ao máximo o debate e buscar baixar a diferença. Disse que um prefeito precisa ter relações além da ponte do Mariante e do pedágio de Vila Arlindo, valorizando sua experiência e relações políticas. Jarbas veio mais ‘macio’ e disse que estava ali para apresentar as propostas de mudança para Venâncio. Disse que quando for prefeito também terá estas relações ampliadas e disparou que quem não conhece os bairros e o interior, não sabe o que está acontecendo no município.
Os dois responderam perguntas de jornalistas da Folha, perguntas enviadas por leitores e ouvintes, puderam fazer perguntas temáticas um para o outro e no pinga-fogo as perguntas livres.
O prefeito Giovane, como já fora em 2016, quando os dois eram candidatos, é mais articulado e incisivo, e conta nesta campanha com o apoio do marqueteiro Angelo Müller, de Periscópio Comunicação e Marketing, de Porto Alegre.
Jarbas manteve seu ‘tranco’, calmo, batendo em suas propostas de mudança e em determinado momento disse que a oratória de Giovane é impecável, mas que o seu governo é de promessas.
Giovane usou a estratégia de fazer valer seu conhecimento dos números do governo, e em vários momentos disse: O Jarbas não sabe…Jarbas eu vou te explicar…Jarbas eu vou te ensinar. Uma estratégia que penso tem uma divisão tênue, entre afirmar qualidade superior e soar como arrogância. Depende como o eleitor recebeu isso.
Jarbas mexeu com a relação de prefeito e vice, numa pergunta sobre a sintonia entre eles. Giovane respondeu que a sintonia com Celso Krämer é muito grande. Jarbas, na estratégia de atirar a ‘isca’, disse que recentemente num dia o prefeito disse na imprensa que nomearia secretários interinos na saída dos secretários candidatos, para economizar dinheiro dos salários, e no dia seguinte o vice-prefeito anunciou novos secretários titulares no lugar dos que saíram para concorrer.
O fechamento dos dois foi espetacular. Ao destacarem o alto nível do debate, que permitiu falar de propostas de campanha e fazer questionamentos ao adversário, cada um firmou posição e encerrou de uma forma pessoal.
Giovane disse que Venâncio tem dois projetos sendo postos, um de continuidade para andar para frente e outro para voltar atrás, referindo-se ao fato de Jarbas ser do PDT, partido que governou Venâncio nas duas administrações anteriores com Airton Artus. O prefeito fechou citando uma passagem do seu filho Augusto, de sete anos, que teria respondido para a avó, quando ela perguntou ao neto pelo pai e dito que ele trabalhava demais: ‘Vó o pai é assim, ele não desiste nunca’, teria respondido o menino.
Jarbas disse que Venâncio tem duas propostas, uma de continuidade do que ai está e a sua, que é de mudança. Retrucando Giovane sobre seu governo ser uma volta atrás, Jarbas disse que nunca foi prefeito antes. Sua última frase também foi pessoal: “Não estou aqui por mim, estou aqui por Venâncio. Porque eu amo Venâncio Aires.”
Foi um ótimo debate.

MDB reage por exposição de Almedo

Registro da visita de Giovane à Almedo no Dia do Prefeito, com a presença dos filhos, na casa de Sandusa e do genro Airton, com Ramona e Carlos. (Foto/AI/Giovane)

O presidente do MDB, advogado Paulo Mathias Ferreira, reage contra a visita feita na terça-feira, 6, pelo prefeito Giovane Wickert (PSB), candidato à reeleição, ao ex-prefeito pelo MDB, Almedo Dettenborn, como registrei na coluna de quinta. Almedo, 80 anos, convalesce de sequelas de uma queda que teve em sua residência em 2017, quando bateu a cabeça. Giovane fez uma visita pela passagem do Dia do Prefeito e na divulgação em rede social lembrou do apoio que Almedo lhe deu em 2016 e dos conselhos que dele recebeu.
Paulo se recupera de uma cirurgia de vesícula, e da sua casa atua na campanha de Jarbas da Rosa (PDT) e Izaura Landim (MDB), da qual é Coordenador. “Estou indignado, como todos do MDB, pelo uso indevido e criminoso do ex-prefeito Almedo na propaganda do 40. O Giovane se rebaixou demais ao usar um incapaz para se promover. Isso não ficará assim. Por enquanto vai nossa indignação. Em nenhum momento se ouviu o Almedo dizer que estaria com o 40. Foi uma montagem junto com os filhos aproveitadores da situação”, escreveu Paulo.
Perguntei se o MDB tomaria alguma medida e Paulo disse que sim. “O partido já tomou medidas na Justiça Eleitoral e vai ingressar na Justiça comum contra a curadora, pois usar imagem de incapaz é crime’, completou, referindo-se a filha mais nova de Almedo, Sandusa, que judicialmente foi designada curadora do pai na semana que passou, retirando Almedo da sua residência, onde era cuidado pela esposa e vereador do MDB, Helena da Rosa e o filho do casal, Gustavo.
Acompanhei toda trajetória política de Almedo em 40 anos. Ele não merecia uma disputa familiar nem política nesta situação.

Notinhas

* A Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Venâncio Aires (Caciva), presidida por Vilmar de Oliveira, agendou encontro de empresários associados com os dois candidatos a prefeito para o dia 27 de outubro, para ouvir o que Giovane e Jarbas tem de propostas voltadas ao comércio, indústria, serviços e desenvolvimento econômico do município para os quatro próximos anos.

* Saiu ontem pesquisa eleitoral de Porto Alegre feita pelo Instituto Methodus para o Correio do Povo. Manuela D’Ávila (PC do B) tem 22,2% das intenções de voto. Sebastião Melo (MDB) com 12,9%, junto com José Fortunati (PTB) 12,6%. Depois vem o prefeito Nelson Marchezan com 6,5% e Juliana Brizola com 5%, no pelotão de frente, entre os 13 candidatos.

* Revista Exame divulgou ontem pesquisa do Instituto Ideia. Bolsonaro teria 30% dos votos em primeiro turno em 2022. Lula, que é inelegível, teria 18%, Moro 10% e Ciro Gomes 9%. Uma simulação de segundo turno tem Bolsonaro 41% x 35% Moro; Bolsonaro 43% x 33% Lula.

* A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa aprovou por unanimidade, nesta semana, o parecer favorável do deputado Edson Brum (MDB) sobre o Projeto de Lei 550/2019. De autoria do deputado Adolfo Brito, a iniciativa denomina “Rodovia Arno Frantz” o trecho da ERS-418 entre Linha Santa Cruz e Monte Alverne, em Santa Cruz do Sul.

* Presidente Bolsonaro se reuniu nos últimos dias com Dias Toffoli, o advogado de Lula, que foi presidente do STF e com Rodrigo Maia (DEM), o Botafogo na lista de propinas da Odebrecht, presidente da Câmara dos Deputados. Bolsonaro foi muito criticado pela atitude. Inclusive por correligionários. Quando tinha relações estremecidas com Maia, Alcolumbre e Toffoli, ele também era criticado por inabilidade política de se relacionar com os outros poderes. Bolsonaro vai passar o governo ‘apanhando’ do ‘establishment’, independente do que faça.

* Bolsonaro disse na semana que a Lava Jato vai acabar porque no seu governo não tem corrupção. Narrativa da grande imprensa: Bolsonaro é contra a Lava Jato assim como Lula, Calheiros e todos os ‘mãos grandes’.

* O TSE divulga mais de 548 mil candidatos na eleição municipal no Brasil. Chama atenção a mudança do perfil médio, que deixou de ser de homem branco e passou a ser de homem negro, casado, com 46 anos e ensino médio completo, conforme levantou o G1. Pardos e negros somam 49,9% dos candidatos e brancos somam 47,8%. O restante é de indígenas, amarelos ou que não declararam raça.

Esportivas

* A Assoeva se recupera na Liga Nacional. Depois de levar 5×2 do Pato no Poliesportivo, o time amarelo levava 3×0 do Jaraguá na quarta. Uma virada espetacular veio no segundo tempo para 4×3 e a Assoeva está no G4 do seu grupo. Imagine um jogo desses com público no ginásio. Eletrizante.
* Neste domingo a Assoeva faz seu terceiro jogo consecutivo no Poli. Será às 11h contra o Campo Mourão, de quem levou 4×1 no Paraná.
* Pelo Brasileiro, o Grêmio venceu o Coritiba na quarta por 2×1 na Arena e na quinta o Inter venceu o Bragantino em SP por 2×0. O Inter voltou à vice-liderança, com 25 pontos, e o Grêmio é 11º, com 17 pontos.
* Neste domingo o Grêmio joga às 16h com o Santos em SP e o Inter às 20h30min no Beira Rio com o Athlético do PR.

Do Twitter

* Exame: Pesquisa Ideia: Bolsonaro vence Lula, Moro e Doria nas eleições de 2022
* Estadão: ‘Auxílio emergencial não é para sempre; é caro demais para a União’, diz Bolsonaro
* Folha S. Paulo: Bolsonaro diz que Lava Jato acabou porque governo não tem mais corrupção
* Crusoé: Lava Jato em Curitiba rebate Bolsonaro: ‘Discurso indica desconhecimento’.
* Veja: ‘Acabar com a Lava Jato representa a volta da corrupção’, diz Moro
* Estadão: Setembro de 2020 foi o mais quente da história em todo o mundo, diz centro de meteorologia europeu
* Rosane Oliveira/GZH: Pesquisas Brasil afora atestam encolhimento do PT e sugerem que Lula atrapalha mais do que ajuda
* Lula: O Guedes parece uma biruta de aeroporto. Ele se mexe de acordo com o vento, cada dia fala uma coisa.
* Ricardo Amorin: “O empresário brasileiro tem uma bola de ferro na perna direita, que são os juros altos, uma bola de ferro na perna esquerda, que são os impostos, e um piano nas costas, que são os encargos sociais e trabalhistas” Paulo Guedes.
* Osmar Terra: A tragédia Argentina continua! Apesar da quarentena e lockdown radicais, na última semana de 30/9 até 6/10, a Argentina aumentou 29% as mortes por Covid,novo recorde mundial de aumento. Brasil aumentou 3%, e a Suécia, sem fechar nada, não teve mortes. Precisa dizer mais alguma coisa?
* Sergio Moro: As tentativas de acabar com a Lava Jato representam a volta da corrupção. É o triunfo da velha política e dos esquemas que destroem o Brasil e fragilizam a economia e a democracia. Esse filme é conhecido. Valerá a pena se transformar em uma criatura do pântano pelo poder?
* Cristian Deves: Os pais que criam seus filhos sem nenhuma regra, depois culpam a sociedade por terem filhos problemáticos.

 

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome